sábado, 28 de novembro de 2009

         Teatro Amador da Terceira Idade selecionado para se  apresentar em Juiz de Fora




        Desculpem meus leitores que acompanham esse blog com textos mais compactos, mas hoje é dia de exagerar mesmo aqui, externar todo o meu contentamento nesta postagem. Na verdade, começamos aqui exatamente para falar do Teatro Amador da Terceira Idade e fomos tecendo outros comentários, colocando poeminhas, notas pessoais, notícias... e acabamos nos empolgando! Gosto mesmo do jeito simples de escrever e dividir as coisas e acabei achando que o blog ficou a minha cara! rsrsrs
                        Mas, como comecei relatando, hoje é dia de festa para mim e para o Grupo de Teatro Amador da Terceira Idade do qual participo e me orgulho muito. Começamos com uma apresentação pequena, despretenciosa, sem sabermos direito no que ia dar e, depois de 3 anos e 3 peças escritas e encenadas por nossos componentes, nos vimos hoje selecionados pela FUNALFA de Juiz de Fora para nos apresentarmos no Teatro do Espaço Cultural Bernardo Mascarenhas, referência cultural na cidade e em Minas.
                       Fátima, uma amiga poeta de Juiz de Fora, viu o edital para seleção da ocupação do Teatro para o próximo semestre e logo se lembrou da gente: e me "intimou" a fazer a inscrição. Confesso que estava um pouco desanimado e sem confiança de achar que poderia render alguma coisa, sabendo ser aquela cidade um Celeiro Cultural para todo o Brasil, acabei sendo convencido e também auxiliado por ela na organização do material (DVD da peça, fotos, textos e outros documentos) e até na inscrição da peça. Enfim, sem ela não haveria a tal inscrição! Selecionam grupos teatrais, músicos, corais e outras manifestações culturais para ocuparem a sala e dão toda a infra-estrutura  necessária(som, luz, propaganda e bilheteria)!

                       Sempre trabalhamos patrocinados pelas pessoas que compareciam nas peças para nos prestigiar, contando apenas com a ajuda do Clube XV que nos cedia o espaço para as apresentações e pelo Grupo REVIVER emprestando o dinheiro para as primeiras despezas, aquelas que aconteciam antes das apresentações (tipo cartazes, material para o cenário,   coisas  assim). E os incentivos que sempre recebemos através dos aplausos e das críticas foram nos dando fôlego para novas empreitadas. Em 2008 fizemos uma apresentação na FAFITA de Itaperuna e, pela receptividade do público composto por jovens universitários e professores (inclusive por duas vezes com aplausos em cena aberta), começamos a sonhar que o que fazíamos tinha mérito além do território doméstico. E agora também em 2009 nos apresentamos em Palma-MG também com excelente resultado! Dai partirmos para novos projetos!

                     Pode ser até que a peculiaridade de sermos um grupo de Terceira Idade tenha colaborado para nossa seleção em Juiz de Fora; mas pelo que conheço dos movimentos culturais de lá, sei que jamais seríamos convidados se não tivéssemos qualidade. Importante deixar claro que somos exclusivamente amadores, com todas as coisas feitas de forma intuitiva, sem pretensão alguma de sermos um grupo intelectual, profissional. Apenas teatralizamos a problemática do idoso em forma de denúncia porém sem baixo-astral!
                    A peça que vamos levar a Juiz de Fora foi a que apresentamos em Miracema e Itaperuna em 2008, "Um conto antes que nunca mais!" , tendo no elenco Ana Torres, Glória Vargas, Graça Salim, Leny Tostes, Marcelino Padilha, Maria Amália Pinheiro, Marly Lopes e Neide Gutterres. Acrescentamos ainda uma participação especial de Zezé Nogueira, como a Dona Baratinha, personagem exclusivamente criada para a tal apresentação.

                    Pensamos em fazer um apresentação em Miracema até como forma de exercitar o texto, uns 10 ou 15 dias antes de irmos para Juiz de Fora. Lá deveremos nos apresentar no mês de março ou abril de 2010, apenas aguardando a confirmação da agenda.
                    Creiam que é o coroamento de um trabalho de persistência, carinho, companheirismo e motivação. Essas apresentações nos provocam  exercícios de memória, cidadania, alegria de viver, certeza de sermos capazes! Enfim, estamos chics demais, partindo com animação para outras aventuras! rsrs Tomara consigamos levar o nome de nossa cidade e nossa mensagem a todos aqueles que comparecerem para nos assistirem. E que sejamos felizes... sempre!


3 comentários:

Fátima Cerqueira disse...

Há razões para que o reconhecimento chegue.Veio através da apresentação num âmbito maior, Juiz de Fora. Bem vindos seja o Grupo!!!!!!!Que a apresentação daqui seja uma apredizagem. Espero colaborar na época. Abraços em vc, Marcelino e na obstinada Turma!

Angeline disse...

Sensacional!

Elenilton de Almeida Duarte disse...

Muito bom ver o grupo de Teatro chegando a Juiz de Fora, é como ver um trabalho gfeito com carinho, por pessoas que se dedicaram muito para que tudo desse certo. Me sinto privilegiado em ver e participar desses momentos.
Parabéns ao grupo que sempre soube transformar as palavras em atos.
Que venha Juiz de fora.