sexta-feira, 2 de abril de 2010


texto:

"- Mãezinha do Céu, proteja minha mãe! Seus calos nas mãos narram a sua história de trabalho, mas também os inúmeros terços ansiosamente pedindo por nossas vidas. Sempre fomos muito ligadas! Tiramos muitas ladainhas sozinhas, tudo decoradinho, sem nem precisar abrir o livro de orações. E rezamos terços em velórios e acompanhando procissões... até já cantei em casamentos e ela foi Verônica em Sexta-feira da Paixão. Engraçado, olho para ela e só a vejo Santa! Nem sei se sofri represálias, se já levei cascudos ou se fiquei de castigo atrás da porta! E porque é aniversário, só posso dizer: Felicidades, minha mãe! Que Deus a proteja sempre!"

(fala da personagem Tia Nicolina, na peça "Com efeito, ora veja! Vovó faz 100 anos!" onde Marly Lopes vive uma beata, a filha mais velha de Dona Miquelina. Peça apresentada em setembro de 2009 em Miracema e outubro do mesmo ano em Palma-MG)

2 comentários:

marly disse...

Ah, Marcelino! Que emoção! Cada peça que fazemos nos leva a uma outra vida. É como se fôssemos muitas pessoas em uma só. Primeiro a brasileira americanizada que fingia uma felicidade que não tinha. Depois a Cinderela na terceira idade, que tanto encantou adultos e crianças. Em seguida esta carrancuda Tia Miquelina, que na verdade nada tinha de carranca.
Só você mesmo, meu amigo, para trazer para Miracema esta alegria, este teatro que tanto diverte a todos e ao mesmo tempo ensina e vivermos e convivermos com as diferenças existentes entre as pessoas.
Um grande abraço de Páscoa.

Fátima Cerqueira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.