terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Poema: "Anjo de Rua"





ANJO DE RUA

marcelino tostes padilha neto



As sobras do que as pessoas comem

Muitas vezes são insuficientes para matar minha fome;

E meu pranto torna-se um grito - lâmina

Que traspassa lentamente o coração da loucura

E mina todas as forças que magicamente fizeram-me gente.

Mas eu mastigo o fel - fecunda lição para meus delírios.


As sobras do que as pessoas vestem

Tantas e tantas vezes não impedem o frio que corrói minha pele;

E o vento faz-se música - canção de ninar

Que curto pelas empoeiradas calçadas

E corrói todas as vontades que francamente alimentam-me as veias.

Mas eu agasalho sonhos - doces desejos por dias melhores.


As sobras do que as pessoas são

comumente são parcos tijolos para construir meu Natal;

E minha cara torna-se um anjo - arcanjo

Que enfeita as mesas das ceias

Que alivia muitas das culpas que intensamente as pessoas vivem.

Mas eu transformo-me em luz - menino de rua com cara de santo.

2 comentários:

Anônimo disse...

Oi Marcelino, cada vez q leio este poema me vem uma emocao mto gde. Hoje estou melancolico, là no fundo da janela, là nas montanhas vejo neve. Ta' frio por aqui e o Natal tb ta' chegando ... Q pena q nas ultimas ferias de verao (europeo) deste ano nao ti vi nem em Palma nem em Miracema. Correndo como sempre. Na correria chega o Natal e a gente fica mais gordo, sem pensar nos meninos de rua ... no Menino-Jesus q nasce, re-nasce cada 25 de Dezembro. Na casa de quem?
Te mando um abraco forte e um Feliz Aniversario.
Me escreve,
Miguel
miguel_antinarelli@hotmail.com
ps: belissimo este teu blogger com tua sabedoria, vida e arte

ANGEL Tostes disse...

Grande Marcelino, em virtude da confusão que se instala com os festejos de Natal, posso não ter hora para vir aqui e parabenizá-lo. Na dúvida, antecipo-me: DESEJO HOJE E SEMPRE MUITA ALEGRIA A VC. Parabéns pelo ser humano q é, dotado de sensibilidade e com poder de criar e transformar...
PARABÉNS PELO SEU DIA, um dia tão especial, não só pelo Natal, mas pelo nascimento de grande homens: Jesus e Natalino (oh! Marcelino)!